Make your own free website on Tripod.com
 
 
 
 
  
 
 
Como é fácil assimilar a vivência das plantas....
Toda vez que tenho duvidas quanto ao procedimento para tratamento de alguma planta, sempre procuro entender o funcionamento humano relativo ao problema.
No calor as pessoas tomam mais água e procuram ficar em lugares mais frescos, tomam banho 1 ou 2 vezes ao dia, e alimentação mais liquida. Se o ar esta' "parado", sempre se procura um ventilador ou abanador para se refrescar, baixar a temperatura, porque as pessoas sempre preferem o clima ideal para elas, onde sempre viveram.
No inverno ou dias frios, nos agasalhamos, bebemos menos da metade de líquidos, banho só se for bem quente, a alimentação sempre rica em calorias e proteínas, sempre procuramos lugares mais quentes, um aquecedor, etc.
Mas existe um detalhe, que aliás é muito importante, e nem sempre é lembrado:
Se a pessoa vem do Norte para o Sul, ela gostará no dia seguinte, de conviver com o frio???, e se sair do Sul para o Norte, ela suportará o calor intenso no dia seguinte?
Se esta pessoa esta acostumada no Pantanal, onde chove 6 meses e faz seca outros 6 meses, todo ano, ela se acostumará com o clima de São Paulo, que tem as 4 estações no mesmo dia, por exemplo??
E se a pessoa que vive em lugares de montanha, 3000 metros acima do mar, e no dia seguinte esta em Santos ou ao nível do mar???
Lembrando-se sempre destes detalhes, fica fácil entender as plantas, que as vezes passam 5 ou 6 anos sem dar uma flor sequer, ou aquela planta, que a cada mês, esta se definhando, ate morrer, ou aquelas que a gente trata com tanto carinho, e ela cada vez mais enrugada, feia, sem vida. (a estufa virou uma cadeia???).
Aquela planta, que veio de Vitoria, quente, seco e de altitude media, que queremos ter em nosso ORQUIDÁRIO ao nível do mar, molhando todo dia, enfiada num vaso de barro encharcado, numa temperatura abaixo de 30 graus????
Bastará verificar a procedência da planta, e que na maioria, a gente nem lembra de onde veio, para se tentar equilibrar a temperatura do ambiente (mudar de local por ex.) molhar uma vez ou duas por semana (dependendo da planta, 1 vez por MÊS), adubar com equilíbrio e na proporção NPK suficiente.
Sempre que se adquirir uma planta original (natural), antes, verificar se o ambiente em que ela ficará, corresponde ao habitat original, se a planta é de copa de arvore ou rasteira, etc.
Não podemos generalizar, pois cada ambiente tem suas características, e dificilmente se consegue administrar, temperatura, umidade e alimento, para varias plantas no mesmo local, de espécies diferentes.
Portanto, lembre-se sempre:
ANTES de fazer besteiras, raciocine junto com a planta, como se fizesse parte de você!!!.
Como as espécies naturais estão em extinção, devemos manter o ambiente mais propicio possível do original, ou então, adquirir plantas de cruzamentos, que são mais adequadas a climas adversos.
Edison D. Werneck.